Plano 1000

Criciúma será a primeira cidade de Santa Catarina a executar uma obra com recursos do Plano 1000

Criciúma será a primeira cidade de Santa Catarina a executar uma obra com recursos do Plano 1000, do Governo de Santa Catarina. Na tarde desta segunda-feira, dia 21, no auditório do Colégio Marista, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, assinou um repasse de R$ 12,5 milhões ao município para o início da terceira etapa das obras do Canal Auxiliar do Rio Criciúma, no bairro Pio Corrêa. Moisés também encaminhou para a prefeitura mais R$ 9,7 milhões, que serão utilizados na pavimentação das ruas Pedro Liberato Pavei e José Martinho Teixeira, principais acessos para a Penitenciária Sul, Feminina e Centro de Atendimento Socioeducativo (Case Sul).

O bairro Pio Corrêa é uma das quatro regiões que ainda sofrem com alagamentos em dias de fortes chuvas em Criciúma. O objetivo da obra será ampliar a vazão do rio Criciúma, evitando assim novas enchentes no local. “Fizemos vários convênios com vários municípios, mas Criciúma está adiantada nos projetos, licitações e esta será a primeira ordem de serviço lançada do Plano 1000 em Santa Catarina, que será esta obra de macrodrenagem. São obras que muitas vezes não aparecem, que os gestores muitas vezes não querem fazer. Mas cada real investido em prevenção, corresponde a R$ 9 de recuperação de uma área caso haja algum desastre”, destacou o governador.

Em Criciúma, duas etapas do Canal Auxiliar já foram concluídas, ultrapassando mais de 2,5 quilômetros de aduelas e tubulações para ampliar o leito do rio que corta a cidade, um investimento que ultrapassa mais de R$ 37 milhões. No Pio Corrêa será mais 1,8 quilômetro de extensão em obras, beneficiando uma área de 1,9 quilômetro quadrado. Após a liberação dos recursos, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou a ordem de serviço.

criciuma sera a primeira cidade de santa catarina a executar uma obra com recursos do plano 1000 1143170

Foto: Lucas Renan Domingos/Portal Engeplus

“Há dez anos tínhamos mais de 20 pontos críticos que, toda vez que chovia um pouco acima do normal, a água saia do rio, invadia estradas e casas. Resolvemos vários problemas e temos mais quatro ainda. Este aqui no bairro Pio Correa, temos na Praça da Cesaca que já está quase resolvido, temos um outro na região da Quarta Linha, que compramos um terreno e vamos construir um piscinão e mais um atrás da rodoviária que custa R$ 8 milhões para resolver”, enumerou o prefeito. “A partir da próxima segunda-feira as máquinas já estarão aqui no bairro Pio Corrêa e não teremos mais problemas de inundações”, garantiu.

A terceira etapa do Canal Auxiliar do Rio Criciúma vai avançar pelas ruas João Cechinel, Mario da Cunha Carneiro, Marcelino Champagnat, José Gaidizinski, Guerra Junheira e avenida Humberto de Campos. A previsão de conclusão dos trabalhos é de 18 meses.

 

Medidas compensatórias

No mesmo ato, Carlos Moisés também anunciou, por meio de um convênio com Criciúma, o repasse de R$ 9,7 milhões para a pavimentação de ruas Pedro Liberato Pavei e José Martinho Teixeira, que cortam a comunidade de Espigão da Pedra e os bairros Morro Albino, Vila Maria e São Domingos. O asfaltamento era esperado há anos pelos moradores como contrapartida a construção do Case Sul, que está em funcionamento desde 2018.

“Conheço a realidade das penitenciárias do Estado. Em Tubarão, tinha a mesma situação. É um equipamento administrado pelo Estado, mas com acessos por rodovias municipais. É uma infraestrutura que precisa ser fornecida pelos municípios por ser estradas municipais. Mesmo assim estamos ouvindo o prefeito e fazendo esta transferência especial. Temos que planejar o desenvolvimento dessas regiões para não ter bolsões de pobreza, um crescimento desordenado, para que a comunidade afetada pelo tráfego de veículos não sofra com barro e poeira. Compromisso que fizemos em Tubarão e estamos fazendo em Criciúma também”, salientou Moisés.

O aposentado Elias de Brito, de 64 anos, mora às margens da rodovia Pedro Liberato Pavei. Segundo ele, a lama e a poeira são frequentes. “Chegando o asfalto, vai ser tudo diferente. Acaba a poeira. Hoje tem que lavar todo dia a garagem. E também vai valorizar bastante o nosso terreno. Vai ser tudo muito bom”, afirmou Brito.

Na Penitenciária Feminina há 700 apenadas. Na Penitenciária Sul, são mais de 900 homens cumprindo suas penas e 85 pessoas estão em atendimento no Case. Além disso, nas unidades trabalham mais de 300 pessoas.

“As movimentações daquelas estradas são significativas. Falou-se muito em 2014 e 2015 que havia um acordo de medidas compensatórios. Nós não encontramos. O que encontramos foi o governador que se colocou à diposição para resolver o problema. Temos o projeto que está pronto vamos autorizar a licitação da obra. Em 60 dias as máquinas devem estar por lá”, projetou o prefeito Clésio Salvaro.

O Plano 1000 é um projeto do Governo de Santa Catarina, que destinará R$ 1 mil por habitante aos municípios catarinenses. Para calcular quanto cada cidade terá direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes, fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Os recursos são liberados mediante aprovação dos projetos que contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social e que sejam avalizados pelos técnicos do Estado.

Fonte: Engeplus 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.