Mão segurando uma pequena árvore para plantar

Saiba mais sobre o que é a recuperação ambiental e como funciona o processo

A vida moderna, do jeito que nós conhecemos, acabou causando diversos impactos no meio ambiente. Sabemos que mudar a maneira como vivemos é bastante difícil e está ficando cada vez mais claro que é preciso realizar algumas ações para restaurar o equilíbrio da natureza.

Diante desse cenário surge a recuperação ambiental. Um processo inovador que tem como objetivo restaurar áreas degradadas, independentemente do motivo que levou a isso. Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e descubra!

 

O que é a recuperação ambiental, afinal?

A recuperação ambiental é um conjunto de práticas e atividades que tem por objetivo proporcionar ao ambiente o retorno às suas características naturais, envolvendo a recuperação do meio biótico e físico.

Afinal, muitas atividades realizadas acabaram prejudicando muito o meio ambiente, degradando-o e extinguindo diversos recursos.

Assim, o processo de recuperação ambiental vai agir de modo a restaurar os processos naturais, reproduzindo-os, para que o meio ambiente possa restabelecer suas características de maneira mais rápida e equilibrada. Logo, a área recuperada pode ter um novo uso produtivo, desde que seja de forma sustentável.

Qual a importância desse processo?

O Brasil possui mais de 100 milhões de hectares em áreas degradadas, segundo dados da Embrapa. Logo, o processo de recuperação destas áreas com o plantio de novas florestas resulta na geração de novos empregos, recuperação do solo e da água, além da reintrodução da fauna nativa.

Ainda, esta atividade é determinante para a consolidação de políticas públicas do Brasil, como o Código Florestal (Lei Federal 12.651 de 2012), a Política Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa (Proveg) e os compromissos de combate a mudanças climáticas no âmbito do Acordo de Paris.

 

O que diz a lei a respeito da recuperação ambiental?

O processo de recuperação ambiental é pautado pela Constituição Federal Brasileira, em seu artigo 225, Parágrafo 1° e 3° e na Política de Meio Ambiente (Lei Federal n° 6.938/1981, artigo 4°, inciso VII) que estabelecem a recuperação das áreas degradadas como um de seus princípios.

Desta forma, a recuperação ambiental precisa cumprir as diretrizes de uso e ocupação do solo, de acordo com as normas vigentes nos instrumentos legais. Por isso, a presença de um especialista é fundamental para garantir que as normas que constam, por exemplo, no plano diretor, projeto urbanístico, projeto paisagístico e nos demais instrumentos legais, sejam cumpridas.

 

Como a recuperação ambiental funciona?

Para que um projeto de recuperação seja bem-sucedido, é fundamental levar em consideração o ecossistema da área a ser recuperada como um todo. Desta forma, é necessário envolver a sua estrutura atual, bem como os aspectos que necessitarão de reestruturação física. Isso tudo a partir de diagnósticos precisos, aliados aos conhecimentos de sucessão para acelerar os processos naturais da área.

Sempre que um projeto como esse for feito, é preciso analisar questões como espécies mais adequadas para o ambiente, densidade de plantio ou semeio, tipo de semente, estacas ou mudas, cronograma de implantação, entre outros fatores que devem ser estudados para que o projeto atenda todas as necessidades específicas daquela área. 

Além disso, é recomendado utilizar apenas espécies nativas da região, assim como dar prioridade a espécies pioneiras, apostando na diversidade e fazendo as escolhas com base em estudos florísticos e fitossociológicos.

Modelos de recuperação ambiental

Agora que você já entendeu o que é o processo de recuperação ambiental, bem como o seu funcionamento, chegou a hora de conhecer alguns modelos de recuperação que podem ser utilizados.

Confira:

  • Condução da regeneração natural;
  • Plantio de mudas;
  • Recuperação com espécies pioneiras;
  • Formação de ilhas de diversidade (Nucleação);
  • Modelo sucessional – plantio em linhas alternadas;
  • Modelo sucessional – plantios em módulos;
  • Indução da chuva de sementes.

Todo o processo precisa ser realizado por profissionais especializados, como a equipe da CGM Engenharia.

Nossa empresa possui vasta experiência na elaboração e execução de projetos de recuperação ambiental, tanto para empresas privadas quanto públicas.

Nossos consultores ambientais estão preparados para ajudar você a adequar sua empresa à legislação ambiental. Entre em contato conosco e saiba mais sobre os nossos serviços!

CGM Engenharia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.